quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Lonjuras da Memória...


Havia sempre livros na mesa,
mas quando eu chegava ela estava
com a tevê sempre ligada, mas nunca
na frente, nunca à ela presa...

Conversava com a vizinha dos fundos,
olhava, às vezes, absorta o parreiral...

À noite mergulhava nos livros...
Foi com ela que aprendi a voar 
com o invisível!

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Interlúdio Vazio...


O suspiro do tempo nos olhos dos gatos
que miram o vazio com absoluta atenção,
e no olhos dos velhos que fitam o longe
e o firmamento....

Pra onde vão seus pensamentos?
E os nossos pensamentos para onde irão?

O suspiro do tempo naquela esquina 
onde o sol se inclina antes de encerrar
mais um dia... 

Ai que me dói esses
suspiros do tempo...!

Mas e o tempo? Suspirará mesmo
por quem?

Lonjuras da Memória...

Havia sempre livros na mesa, mas quando eu chegava ela estava com a tevê sempre ligada, mas nunca na frente, nunca à ela presa... Co...