segunda-feira, 24 de setembro de 2012

*Ostara




Quem acendeu o Sol e o fez levantar-se mais cedo no horizonte? Quem emparelhou a noite com o passo do dia? São puro acaso? Movimentos mecânicos sem importância que regulam os corpos celestes?... Ok, que seja! Não é maravilhoso estar vivo num tempo assim e usufruir de uma consciência capaz de testemunhar tudo isso? O florir dos ipês e jacarandás, a ventania que sopra longe o pólen e as sementes e os perfumes que tonteiam as abelhas e afinam o canto do Sabiá?...
É fácil imaginar porque os povos antigos viam nisso a manifestação dos deuses, porque eu mesmo não consigo imaginar outra explicação senão um ato de pura benevolência com a vida e a humanidade, bem como com todos os seres vivos! Ora, qual o significado da primavera? O retorno da luz e das flores, o influxo da vida por sobre todos os viventes, o nascimento de um novo ciclo onde a claridade triunfa e antevê o próprio fim e recomeço... É a dança do tempo no seu baile anual. É mais que um movimento casual, é um milagre bem ao alcance dos nossos olhos!

*Ostara, nome do rito pagão de celebração do equinócio 
de primavera e do retorno do grande Deus, o Sol.

Destino

Vejo nas pessoas os arcanos que aguardam decifração,  elucidação, tradução e respectivo entendimento de si para si mesmo... E é just...