terça-feira, 22 de maio de 2012

A Pequena Sereia



















Anêmonas azuis
nos átrios de Poseidon
embevecidas de existir
e colorir as profundezas
do rei mar...


Ao alto pescadores cantavam
para espantar o frio, o medo
e a bruxa do mar...


E no fundo
uma solitária sereia
sonhava que era amada
como amava


O príncipe da Dinamarca!

Salvaçâo
















Chegaste como
a brisa numa
tarde de calor


Resgatando a mim
de minhas profundezas
oceânicas


Eu, sobrevivente
de todos os meus
naufrágios


Pedra de lembranças
em profundezas
esquecida


Eu que nem mais
reconhecia
minha face


Eu, criatura
recriada pelo
teu amor...


Encontro Sobrenatural

A rua estreita iluminada com luares que enfeitavam de outros ares a viela urbana, que assim preenchida de um silêncio antigo, guard...