segunda-feira, 6 de julho de 2015

Sobre a Delicadeza



A delicadeza tem dedos de seda,
ouvidos de espuma, e dentes de veludo!
Vive na concha dos segredos
contados aos sussurros,
nas juras de Amor que 
não podem ser ouvidas.
No elogio dos pais, no apoio
dos irmãos. Nos olhares 
cúmplices e nos abraços
mais puros...

Perfura o pensamento como
uma pluma dançando ao vento.
Abraça os sentidos como 
a nota de um perfume,
e desaparece como a luz,
sem que se perceba,
a não ser quando de todo
se esbarra na sua ausência...
A delicadeza não é constante,
mas sim eterna!
Nasce aqui e ali onde quer
que se deseje ter com a vida
a relação mais sincera!

Sedução...



O vento varre a rua deserta,
onde um e outro transeunte passa
apertando o passo, na calçada 
estreita da noite gelada...
Onde o vento ensaia um passo
de baiado aqui e ali por sobre
o telhado, chutando pra longe
o silêncio pousado por sobre
as casas... Só pra impressionar a lua!

Encontro Sobrenatural

A rua estreita iluminada com luares que enfeitavam de outros ares a viela urbana, que assim preenchida de um silêncio antigo, guard...