terça-feira, 3 de abril de 2018

Amor de Chuvarada...


Para quem corria debaixo dela
era chuva molhada, persistente, chata!

Para o poeta era poesia escorrendo
em versos, em rimas difusas, em fluxo
ritmado pelas alamedas.

Para o transeunte era um rio urbano
que encharcava sapatos... 
Mas assim é o mundo dos poetas.

É como o Amor dos outros, bonito
pra quem sente, e enjoado pra quem olha;
melado, grudento, exagerado!

Mas quem ama... Levita!

Sobre Caminhos...

Tem caminhos que se acha, tem também caminhos que nos acham... Mas eu acho que tem  caminhos que se acha dentro, depois de muitas j...