quarta-feira, 23 de março de 2016

Precipitação



Então a poesia é isso,
uma pétala que despenca
de uma altura imensurável
e desconhecida,
e me ilumina,
e me refresca
como chuva cristalina,
e verte dos meus dedos
como perfume
em gotas... Em letras
que viram de novo pétalas
que atiro a quem me lê...