quarta-feira, 27 de abril de 2016

Sobre Poesia e Poema


À Vania de Oliveira

Um racionalista dirá que a poesia é a matéria, e o poema o produto... Como poeta lhe direi que a poesia é a árvore, e o poema o fruto!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

A Casa Poética



Fiz da poesia minha casa,
construída de tijolos firmes
de sonhos deste mundo,
e de outros mundos também...

Estendi lençóis de música
alva e tênue, de rimas discretas,
para aconchegar os olhos
que pousassem sobre meus
versos (aéreos e fluidos...)!

Abri canteiros de terra fértil
onde qualquer sorriso poderia
florir em profusão, e subir
aos céus do pensamento
dos que amassem 
amar meus versos
de todo o coração...

Construí minha casa na poesia
para que meus mortos tivessem 
onde morar e seguir sonhando,
coisas deste e de outros mundos,
e onde eu pudesse abraçar 
os amigos novos e esquecidos
num abraço de uma vez só!

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Canção das Searas



Cai, pétala, lágrima, folha levada ao vento,
cai um pouco do tempo a cada noite que cai
e a cada sol que levanta... Anda, tua história
não se faz no chão da inércia, nem dentro dos 
braços mais doces e amorosos... Tua história
tá lá fora, nos sussurros das sombras, no aço
da vida, nos uivos da matilha e tudo o mais
que se faça não vale é nada...! 

O que não nos custa o sangue e não nos verte
lágrima, não constrói nada. O que não nos faz
respirar mais fundo e forte, e nos rouba um tanto
do sono e da noite, e nos faz não temer a morte...
Bem, isso passará e tu passarás também, sem teres
contado ao mundo uma única nota, sílaba, canção
ou verso sobre o que vieste fazer aqui e sobre 
o sentido de teres existido na existência de outros...