terça-feira, 24 de maio de 2016

Aquário


As lágrimas da noite embaçam a vidraça
e criam um mundo turvo e paralelo...

De repente estou num estranho mundo-aquário
onde tudo é vago, nebuloso e solitário...

Onde divago com meus sonhos de corsário
e de errante pelas vagas da noite rumorosa

Caçando os sentidos com meus versos
guiados pelo clarão da lua imaginária...

Enquanto a lua real treme de frio lá fora
enrolada, em vão, nos lençóis da neblina...