terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Ano Novo





















O tempo é uma estrada
que nunca finda
e também nunca principia


O ano novo é uma despedida
de nós mesmos!


Somos nós que vamos indo,
e entre tantas despedidas que criamos


Também vamos nos despedindo.

Cada novo ano é um
mergulho no desconhecido!


Revelação





















Jorrou da boca
feito lava de um vulcão!



Jorrou a denúncia derradeira
que fez com que
a verdade virasse a dor
atravessada na carne,
no coração e na alma
para sempre...


Hoje e além, ou nunca mais,
serei o mesmo, nem seremos
irmãos...
A verdade destruiu a ilusão
de que éramos iguais...


Vigília

























Deitei
na janela
flores de versos
de sonolentos cadernos
que não ouso mostrar...


Pus até um sorriso no rosto
e uma alegria festiva


No lugar do velho silêncio...

Tudo isso só pra te esperar!

Recado




















Vem,
que o abraço da saudade
me sufoca,
me rouba o sono
e as tardes
e as horas todas
viram tributos a ti!...


Destino

Vejo nas pessoas os arcanos que aguardam decifração,  elucidação, tradução e respectivo entendimento de si para si mesmo... E é just...