sábado, 20 de julho de 2013

Soneto da Partida



Foste indo cada dia um pouco mais
sem com que me desse conta a tua ida
e nos desencontros tua partida
vinha vindo passo a passo, mais e mais...

Foram jantares em horas desiguais,
manhãs em que não houve despedida,
compromissos esquecidos pela lida,
desculpas que nós não dissemos, jamais!

Hoje lágrimas não juntam deste chão
os meus mais sinceros sentimentos
que vertem memórias do coração

Só me resta que o arrependimento
faça florir do fundo da solidão
a benção triste do esquecimento...

2 comentários:

  1. Lindo! A beleza e a tristeza andam de mãos dadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado primo por teu comentário! Que seja o primeiro de muitos! Seja bem vindo aos meus Caminhos de Versos!...

      Excluir

As Flores de Dentro

E a neblina grossa da tarde se rompeu em chuva, na cantoria das calhas, no silêncio das ruas, no vaso de violetas sem flores Tudo úmi...