segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Lembrança



Agora os trovões rosnam lá fora,
mas sei que tu ouvirias cavalos de fogo
a percorrer em fúria o céu noturno,
e cantarias os cânticos da chuva
e o ritmo do vento...
E as cores da noite, com os matizes
do silêncio, coloririam o teu poema...

Mas tu não estás, e teu canto agora
está dentro da noite, e no coração
da terra, junto da minha saudade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflexo Mágico

Caçar estrelas é bem fácil, quando elas se esparramam no chão, mas se ainda assim impossíveis à dureza da mão, só o que resta mesmo...