segunda-feira, 12 de março de 2018

Poeminha dos Descaminhos...



Sapatinhos, sapatinhos... Cansados, puídos
me assistem escrever este poema sozinho...

São minha plateia e condução, pelos rios
de asfalto dessa vida... E o poema,
pobrezinho, logo é jogado neste mundo
frágil e sozinho... Vai rolar por este mundo
até virar canção, apelo, prece... 

E, se tiver sorte, vai comover e se abrigar 
dentro de um coração, que o carregará 
como uma joia ou preciosa recordação...!

Sobre Caminhos...

Tem caminhos que se acha, tem também caminhos que nos acham... Mas eu acho que tem  caminhos que se acha dentro, depois de muitas j...